DEFICIÊNCIA INTELECTUAL E DESENVOLVIMENTO


O QUE É?

aaidd: Associação Americana de Deficiências Intelectual e de Desenvolvimento

A Deficiência Intelectual, segundo a Associação Americana sobre Deficiência Intelectual do Desenvolvimento AAIDD, caracteriza-se por um funcionamento intelectual inferior à média (QI), associado a limitações adaptativas em pelo menos duas áreas de habilidades (comunicação, autocuidado, vida no lar, adaptação social, saúde e segurança, uso de recursos da comunidade, determinação, funções acadêmicas, lazer e trabalho), que ocorrem antes dos 18 anos de idade.

-A habilidade conceitual é compreendida como aquela que faz referência as capacidades essenciais da inteligência, envolvendo suas grandezas abstratas como, por exemplo, leitura e escrita, conceito de dinheiro e linguagem (receptiva e significativa).
-A habilidade prática se refere à habilidade de se sustentar e de se manter como um indivíduo autônomo nas atividades corriqueiras da vida diária, compreendendo, entre outros, as habilidades sensório-motoras, de auto-cuidado e segurança, de trabalho e descanso.
-A habilidade social diz respeito à habilidade para compreender as perspectivas sobre condutas socialmente adequadas/aceitas, como, por exemplo, responsabilidade, inocência (possibilidade de ser ludibriado e alvo de abuso e/ou violência) e auto-estima.

No dia a dia, isso significa que a pessoa com Deficiência Intelectual tem dificuldade para aprender, entender e realizar atividades comuns para as outras pessoas. Muitas vezes, essa pessoa se comporta como se tivesse menos idade do que realmente tem.
A Deficiência Intelectual é resultado, quase sempre, de uma alteração no desempenho cerebral, provocada por fatores genéticos, distúrbios na gestação, problemas no parto ou na vida após o nascimento. Um dos maiores desafios enfrentados pelos pesquisadores da área é que em grande parte dos casos estudados essa alteração não tem uma causa conhecida ou identificada. Muitas vezes não se chega a estabelecer claramente a origem da deficiência.

Áreas avaliadas: potencialidades e limitações em cada indivíduo:

  Dimensão I-Habilidades Intelectuais

Raciocínio, planejamento, pensamento abstrato, compreensão de ideias complexas, rapidez na aprendizagem, etc.

  Dimensão II-Comportamento Adaptativo

A-Habilidades Conceituais = Relativas aos aspectos acadêmicos, cognitivos e de comunicação
Linguagem receptiva e expressiva, Leitura e escrita, Conhecimento sobre dinheiro, tempo, Autonomia, Autodirecionamento.

B-Habilidades Sociais = Relativas à competência social
Habilidades interpessoais, Responsabilidade, Auto-estima , Credulidade , Ingenuidade, prudência, seguir e obedecer regras e leis, capacidade de solucionar problemas sociais, evitar ser vitimizado...

C-Habilidades práticas = Relativas à independência
AVD = Auto-cuidado (alimentar-se, preparar alimento, deslocar-se, higienizar-se, vestir-se...
AIVD = Preparação de alimento, cuidado com ambiente, meios de transporte, tomar remédio, telefone, transferência, mobilidade, etc.
Habilidades ocupacionais
Segurança no ambiente

  Dimensão III-Participação, Interações e Papéis Sociais

Participação e interações - engajamento nas atividades de interação com o mundo físico e social, envolvimento e realização de tarefas em situações da vida real
Papéis socialmente valorizados - relativos a atividades específicas da idade emprego, educação, participação comunitária, recreação e lazer, etc.

  Dimensão IV-Saúde

Condições de saúde física e mental
Efeitos da medicação - desempenho e disposição pessoal
Avaliação das necessidades de apoio - condições de saúde física e mental
(Gozam de boa saúde sem limitações importantes da atividade? Podem participar integralmente dos papéis sociais: trabalho, recreação, lazer?

  Dimensão V-Contexto

Relativo a ambientes e cultura
Condições nas quais a pessoa vive em seu cotidiano Níveis:
-Microssistema: ambiente social imediato – família, cuidadores
-Mesossistema: vizinhança, comunidade, escola, organizações de apoio
-Macrossistema: padrões culturais, sociedade, país, influências sócio-políticas

Principais causas

Os fatores de risco e causas que podem levar à Deficiência Intelectual podem ocorrer em três fases: pré-natais, perinatais  e pós-natais.

Pré-natais

Fatores que incidem desde o momento da concepção do bebê até o início do trabalho de parto:

Fatores genéticos
Alterações cromossômicas (numéricas ou estruturais) - provocam Síndrome de Down, entre outras.
Alterações gênicas (erros inatos do metabolismo): que provocam Fenilcetonúria, entre outras.

Fatores que afetam o complexo materno-fetal.

Tabagismo, alcoolismo, consumo de drogas, efeitos colaterais de medicamentos teratogênicos (capazes de provocar danos nos embriões e fetos).
  Doenças maternas crônicas ou gestacionais (como diabetes mellitus). 
Doenças infecciosas na mãe, que podem comprometer o feto: sífilis, rubéola, toxoplasmose. 
Desnutrição materna.

Perinatais

Fatores que incidem do início do trabalho de parto até o 30.º dia de vida do bebê:

 

Hipóxia ou anoxia (oxigenação cerebral insuficiente). 
Prematuridade e baixo peso: Pequeno para Idade Gestacional (PIG). Icterícia grave do recém-nascido (kernicterus).

Pós-natais

Fatores que incidem do 30.º dia de vida do bebê até o final da adolescência:

Desnutrição, desidratação grave, carência de estimulação global.  Infecções: meningites, sarampo. Intoxicações exógenas: envenenamentos provocados por remédios, inseticidas, produtos químicos como chumbo, mercúrio etc. Acidentes: trânsito, afogamento, choque elétrico, asfixia, quedas etc.

PRINCIPAIS TIPOS DE DEFICIÊNCIA INTELECTUAL

-Síndrome de Down

Alteração genética que ocorre na formação do bebê, no início da gravidez. O grau de deficiência intelectual provocado pela síndrome é variável, e o coeficiente de inteligência (QI) pode variar e chegar a valores inferiores a 40. A linguagem fica mais comprometida, mas a visão é relativamente preservada. As interações sociais podem se desenvolver bem, no entanto podem aparecer distúrbios como hiperatividade, depressão, entre outros.

-Síndrome do X-Frágil

Alteração genética que provoca atraso mental. A criança apresenta face alongada, orelhas grandes ou salientes, além de comprometimento ocular e comportamento social atípico, principalmente timidez.

-Síndrome de Prader-Willi

O quadro clínico varia de paciente a paciente, conforme a idade. No período neonatal, a criança apresenta severa hipotonia muscular, baixo peso e pequena estatura. Em geral a pessoa apresenta problemas de aprendizagem e dificuldade para pensamentos e conceitos abstratos.

-Síndrome de Angelman

Distúrbio neurológico que causa deficiência intelectual, comprometimento ou ausência de fala, epilepsia, atraso psicomotor, andar desequilibrado, com as pernas afastadas e esticadas, sono entrecortado e difícil, alterações no comportamento, entre outras.

-Síndrome Williams 

Alteração genética que causa deficiência intelectual de leve a moderada. A pessoa apresenta comprometimento maior da capacidade visual e espacial em contraste com um bom desenvolvimento da linguagem oral e na música.

-Erros Inatos de Metabolismo(Fenilcetonúria, Hipotireoidismo congênito etc.)

Alterações metabólicas, em geral enzimáticas, que normalmente não apresentam sinais nem sintomas sugestivos de doenças. São detectados pelo Teste do Pezinho, e quando tratados adequadamente, podem prevenir o aparecimento de deficiência intelectual. Alguns achados clínicos ou laboratoriais que sugerem esse tipo de distúrbio metabólico: falha de crescimento adequado, doenças recorrentes e inexplicáveis, convulsões, atoxia, perda de habilidade psicomotora, hipotonia, sonolência anormal ou coma, anormalidade ocular, sexual, de pelos e cabelos, surdez inexplicada, acidose láctea e/ou metabólica, distúrbios de colesterol, entre outros.

-TEA–Transtorno do Espectro do Autismo 2 de abril: dia mundial da conscientização do autismo

Três características Básicas para definir o TEA:

-Dificuldade de interação social;
-Déficit de comunicação social, tanto quantitativo quanto qualitativo;
-Padrões inadequados de comportamento que não possuem finalidade social.

É classificado em 3 graus atualmente: autismo leve, autismo moderado, autismo severo.
Autismo é uma severa desordem no desenvolvimento , inicia-se desde o nascimento, ou se desenvolve nos primeiros dois anos e meio de vida.A maioria das crianças autistas são, aparentemente, perfeitamente normais, mas passam o tempo envolvidas em comportamentos ininteligíveis e hiper-ativos, completamente distintos do comportamento de crianças típicas.
A idade em que começa a intervenção tem um impacto direto nos resultados. Quanto mais cedo uma criança começa a ser tratada melhor será seu prognóstico. Recentemente há um aumento na porcentagem de crianças que freqüentam a escola em salas de aula convencionais e vivem de forma semi-independente em comunidades. Entretanto, a maioria das pessoas autistas permanence com déficits em suas habilidades de comunicação e socialização.

DEFICIÊNCIA INTELECTUAL X DOENÇA MENTAL

Muita gente confunde Deficiência Intelectual e doença mental, mas é importante esclarecer que são duas coisas bem diferentes. Na Deficiência Intelectual a pessoa apresenta um atraso no seu desenvolvimento, dificuldades para aprender e realizar tarefas do dia a dia e interagir com o meio em que vive. Ou seja, existe um comprometimento cognitivo, que acontece antes dos 18 anos, e que prejudica suas habilidades adaptativas.
Já a doença mental engloba uma série de condições que causam alteração de humor e comportamento e podem afetar o desempenho da pessoa na sociedade. Essas alterações acontecem na mente da pessoa e causam uma alteração na sua percepção da realidade. Em resumo, é uma doença psiquiátrica, que deve ser tratada por um psiquiatra, com uso de medicamentos específicos para cada situação.